Não existe futuro para quem não preserva sua memória!

Esse chão de terra vermelha, onde apoiamos nossas carcaças e acalentamos nossas almas de passagem por esse universo, um dia, já foi chamada de “Fazenda Estiva”. Com o aumento populacional, passou a chamar-se “Vila São José da Trindade”, logo, os dois nomes fundiram-se e “São José da Estiva”, foi por muito tempo o nome usado para referenciar esse pedaço de terra agradável, entre paineiras e córregos onde vivemos hoje.  Em 1897, José dos Santos Fonseca, um viajante negociador, adquiriu terras por aqui e eufórico com a semelhança do lugarejo com a capital, Belo Horizonte, sugeriu um novo nome que logo … Continuar lendo Não existe futuro para quem não preserva sua memória!